domingo, 3 de julho de 2011

Helsingore: há algo de belo no reino da Dinamarca!

Demorei um pouco pra postar, mas o ritmo da viagem se tornou deliciosamente intenso nos últimos dias! Vamos lá!
Na sequência da viagem, ainda em Copenhague, fiz um passeio "bate e volta" até Helsingore, cerca de 60 km ao norte da capital. Esse é o nome dinamarquês, pois nós conhecemos pelo nome inglês, ou seja, Elsinore.
Os mais ligados em teatro lembrarão que esse é o nome do castelo onde Shakespeare situou a trama de uma de suas peças mais famosas: Hamlet.
Quem me conhece sabe que tem duas coisas que eu curto muito: histórias da Idade Média e... Shakespeare! Por isso eu tinha que vir aqui. E foi muito bom!
O trem sai da estação central de Copenhague e em menos de quarenta minutos chega à estação de Elsinore. Chegando lá, nem precisa pedir informações. Ao sair da estação você já avista o castelo à direita, à beira do mar.
Quase não dá pra ver, mas o castelo tá lá no fundo, bem no meio da foto!
Aproximando um pouco fica mais fácil...
Como eles estão revitalizando toda a área, o que tornará o lugar ainda mais atrativo para turistas, as obras te fazem dar uma volta grande para entrar no castelo. Mas o dia estava lindo e qualquer caminhada fica agradável.
O castelo, na verdade, se chama Kronborg. Castelo de Elsinore foi como Shakespeare o chamou na peça e, é claro, acabou ficando. A peça, aliás, anualmente é apresentada no verão (mas só em agosto... snif...), no pátio central do castelo. Há uma pequena exposição de fotos das produções já realizadas e já atuaram aqui nomes como Lawrence Olivier, Kenneth Brannagh e Jude Law no papel do atormentado príncipe dinamarquês.
Fora isso, o castelo tem exposições dos aposentos reais, da capela e das masmorras, além de abrigar temporariamente um museu marítimo com vasto acervo sobre a história da navegação dinamarquesa.
Mas o que valeu mesmo foi caminhar pelo castelo. Por dentro e por fora tudo está muito bem preservado e, mesmo sendo fruto da ficção, por diversas vezes me peguei imaginando a rainha Gertrudes, a louca Ofélia e o próprio Hamlet se esgueirando pelos corredores... rs... foi divertido! Veja fotos:

Nesse pátio acontecem as apresentações anuais de Hamlet
 
 

Saindo do castelo, caminhei até a estação passando pelo centro da pequena cidade. Deu vontade de ficar mais. As ruas de comércio são cheias de cafés e pequenos restaurantes com mesas pelas calçadas. Parei para comer alguma coisa e curtir o movimento. Foi muito bom...

 
E essa é uma vista geral da cidade, a partir do alto do castelo:


No fim da tarde, peguei o trem de volta a Copenhague e assim encerrei o dia.
Mas antes de encerrar esse post, vou contar uma pequena história. Nas exposições históricas do castelo há painéis eletrônicos interativos em que você pode ver algumas imagens e ler um pouco da história. Lá eu descobri que o castelo de Kronborg foi construído num dos pontos mais estreitos do canal de Oresund, que separa a Dinamarca e a Suécia.
A intenção na época era usá-lo como fortaleza e ao mesmo tempo um ponto de cobrança de uma espécie de pedágio dos navios mercantes que entravam no canal. Essa cobrança se deu até 1857, quando a Dinamarca foi pressionada a aboli-la, mas o fez mediante uma compensação. Todos os países tiveram que pagar o equivalente ao que já tinham pago nos últimos dez anos de funcionamento do pedágio. Na verdade, a cobrança se encerrou em 1857 mas a Dinamarca só encerrou as contas em 2002, pois faltava um país pagar o que devia.
Por que eu to contando tudo isso? Porque, de repente, entre as imagens do painel interativo encontrei uma conhecida:

É isso aí! O Brasil está representado na história da Dinamarca... mas porque foi graças a nós que as contas do tal pedágio de Kronborg só puderam ser encerradas 145 anos depois...

Fui! Amanhã publico sobre Estocolmo. Cidade das mais belas que já estive!

Até!

2 comentários:

  1. Troca da guarda com música do ABBA!! Essa eu queria ver!!

    ResponderExcluir
  2. O Cachorro Viajante visitou e curtiu seu blog!!! Au au...

    ResponderExcluir

Olá! Deixe sua impressão sobre esse post, sobre o blog, sobre uma viagem, escreva... você agora é o Leitorviajando!